O protótipo mais interessante da IFA ( feira de tecnologia ) este ano foi o Nubia Alpha, um aparelho baseado no Android que a empresa define como um “smartphone vestível”. O Alpha tenta realizar um dos sonhos duradouros de gadgets: ter um dispositivo inteligente com tela no pulso do usuário. Ainda está no rascunho do estágio de desenvolvimento, mas a Nubia está confiante de que ele estará pronto para ser vendido na China antes do final deste ano. Se as coisas funcionarem, a distribuição global também pode acontecer ao mesmo tempo.

O mais surpreendente é que, por mais volumoso que o Alpha pareça, é muito leve e tolerável no pulso. Acredito que os fãs de relógios grandes acharão essa coisa robusta atraente, enquanto o resto de nós deve estar prestando atenção ao avanço tecnológico que ela representa.

O painel OLED alongado do Alpha está dentro de uma pulseira de relógio de metal e um estojo de plástico com uma câmera selfie acoplada. Seu software na IFA estava executando apenas um loop de demonstração que mostrava funções básicas, como acompanhamento de exercícios, aceitação de ligações telefônicas, controle de música e, divertidamente, uma função Find My (outros) do telefone. Com a Samsung planejando um telefone dobrável para o final deste ano, a Huawei mergulha na mesma corrida, e agora este protótipo Nubia, o nosso futuro de tela flexível está chegando mais perto do que nunca.

A Núbia está cautelosa em divulgar quaisquer outras especificações, como resolução, processador, memória ou duração da bateria, mas a empresa disse que pretende precificar o Alpha com o mesmo custo de um smartphone. Isso fará com que seja difícil: o Alpha não pode executar aplicativos Android sem que cada desenvolvedor adapte o software para a tela extra-alta, e as habilidades que ele mostrou até agora não superam as de um smartwatch ( relógio inteligente ) moderno.